Arquivo de Abril, 2010

Say Yes

Say Yes, um filme de Ana Sofia Cunha

YouTube Preview Image

Veja esta curta-metragem na íntegra.

Sinopse:
“Say Yes” parte do conceito “Um dia beijo-te a meio de uma frase”, uma frase publicitária. Retrata a luta interior de uma rapariga entre manter as aparências ou seguir o seu instinto sucumbindo ao desejo.

Mi Vida En Tus Manos

Mi Vida En Tus Manos, um filme de Nuno Beato

Veja a curta-metragem de animação na íntegra

Sinopse:
A Espanha chega um conhecido matador português, El Matador, para realizar uma “faena” há muito esperada. Com ele, viaja o seu filho, Pedrito, que sonha, um dia, ser como o pai. Mas, entre correrias pelos bastidores da praça momentos antes da corrida, Pedrito trava contacto com o touro que será lidado pelo seu pai. Este momento muda todo o destino destas três personagens.

Fantasia Lusitana

Fantasia Lusitana, um filme de João Canijo

YouTube Preview Image

“Fantasia Lusitana” – Estreia Nacional no dia 29 de Abril de 2010

Sinopse:
Portugal viveu a Segunda Guerra Mundial dentro de um mundo de fantasia. A propaganda criou nos portugueses um nível de irrealidade fantasista em que a realidade violenta e terrível da guerra era uma coisa muito longínqua e de outro mundo. Segundo essa propaganda, que proclamava a ausência da guerra no seu seio, mesmo com o fluxo de refugiados que chegava a Lisboa, Portugal era um paraíso de paz e tranquilidade, um “oásis de paz” totalmente alheio a uma guerra que só dizia respeito aos outros. Construído exclusivamente a partir de imagens de arquivo, o documentário de João Canijo funda-se no contraste entre as imagens fantasistas da propaganda e os testemunhos escritos de refugiados célebres (Erika Mann, Alfred Döblin e Antoine de Saint-Exupéry, lidos pelos actores Hanna Schygulla, Rudiger Vogler e Christian Patey) de passagem por Lisboa, à espera do barco que os livre do nazismo. São textos que reflectem exactamente o pasmo dos autores diante da bizarra noção de realidade dos portugueses.

I’ll See You in My Dreams

I’ll See You in My Dreams, um filme de Miguel Ángel Vivas

YouTube Preview Image

Veja a curta-metragem na íntegra. A segunda parte encontra-se no fim do artigo.

I’ll See You in My Dreams” é considerado o primeiro filme de terror português. Esta curta-metragem, realizada por Miguel Vivas, em 2003, foi distinguida em vários festivais de cinema importantes, tanto a nível nacional como internacional.

Sinopse:
Numa aldeia inexplicavelmente assolada por uma praga de zombies, Lúcio (Adelino Tavares), um honesto trabalhador, é a única pessoa capaz de lhes fazer frente. Porém, tem problemas conjugais. Na sua cave, esconde Ana (Sofia Aparício), sua adorada mulher, agora transformada num horrendo demónio de comportamento violento. Esta situação é temporariamente esquecida no bar local, onde os estranhos habitantes da povoação se refugiam. É aqui que, numa noite, Lúcio redescobre o amor junto de Nancy (São José Correia), mas a relação é ameaçada pelas estranhas criaturas e pelos ciúmes mortais da sua esposa. Poderá Lúcio acabar como todos os seus problemas à força da pistola e da catana?

Balas e Bolinhos 2 O Regresso

Balas e Bolinhos 2 – O Regresso, um filme de Luís Ismael

YouTube Preview Image

Já aqui apresentamos o primeiro filme do Balas e Bolinhos, aliás, é o segundo artigo mais comentado do blog. Artigo esse que gerou alguma polémica relativamente à qualidade do filme. Polémicas à parte… o que é certo é que os dois filmes do Balas e Bolinhos foram um sucesso. Passados 6 anos, desde o último filme, existem milhares de pessoas à espera do Balas e Bolinhos 3, mas ainda não existe nenhuma confirmação da parte da equipa responsável pela produção.

Sinopse:
Rato (Jorge Neto) está com problemas de dinheiro. Culatra (J. D. Duarte) está sem dinheiro e com problemas. Até que descobrem uma solução: roubar o mapa de um tesouro. Resta agora reunir o grupo, ao qual falta um líder. Tone (Luís Ismael) está de regresso para comandar a legião dos “duros” numa grande aventura.

Fragmentos de um Diário – Traces of a Diary

Fragmentos de um Diário, um filme de Marco Martins e André Príncipe

Antestreia no IndieLisboa 2010 – Dia 25 de Abril às 21:30 na Culturgest

“Fotografia é diário…diário é vida…no fim, a fotografia e a vida acabam sempre juntas e sós.”

Sinopse:
Fragmentos de um Diário – Traces of a Diary” é um filme concebido como uma espécie de diário de viagem, um caderno de notas cinematográfico sobre o trabalho de alguns dos mais significativos fotógrafos japoneses contemporâneos. Através duma série de encontros com os fotógrafos, os realizadores reflectem sobre a natureza do acto de fazer imagens e contar histórias, sobre o próprio processo diarístico. Ao filmarem com duas câmaras 16mm Krasnogork3, de corda, Marco Martins e André Príncipe valorizam a crueza do espontâneo e do contingente, acima do tratamento estudado. Ao mesmo tempo diário e reflexão sobre o género diarístico, “Fragmentos de um Diário – Traces of a Diary” é um filme elíptico, uma visão pessoal e dinâmica sobre alguns dos mais importantes fotógrafos actuais e a cidade que eles fotografam. Com Daido Moriyama, Nobuyoshi Araki, entre outros.

IndieLisboa 2010 dá destaque ao Cinema Português

Arranca no próximo dia 22 de Abril o IndieLisboa 2010. Nesta 7ª edição do Festival Internacional de Cinema Independente, serão exibidos 276 filmes, até ao dia 2 de Maio, nas seguintes salas: Cinema São Jorge, Cinema Londres, Cinema City Alvalade e na Culturgest.

O Cinema Português será o grande destaque deste ano, com 14 curtas-metragens e 5 longas-metragens na Competição Nacional e um total de 40 filmes exibidos.

Na Competição Nacional de longas-metragens foram seleccionados os seguintes filmes: “Fantasia Lusitana” de João Canijo,  “Guerra Civil” de Pedro Caldas, “Fragmentos de um Diário – Traces of a Diary” de Marco Martins e André Príncipe, “Pelas Sombras” de Catarina Mourão e “Sem Companhia” de João Trabulo. Na Competição Internacional de longas-metragens o único filme português seleccionado foi “Guerra Civil”.

Na Competição Nacional de curtas-metragens estão: “Carne” de Carlos Conceição, “Fuera de Cuadro” de Márcio Laranjeira, “History of  Mutual Respect” de Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt, “Muito Além” de Mário Gomes, “Nenhum Nome” de Gonçalo Waddington, “O Estrangeiro” de Ivo Ferreira, “Os Olhos do Farol” de Pedro Serrazina, “O Verão” de João Dias, “Pedro Calapes – Trabalhos do Olhar” de Luis Miguel Correia, “Pickpocket” de João Figueiras, “Quando o Inverno Chega” de Jorge Jácome, “Synchrotron” de Patrick Mendes, “Verónica” de António Gonçalves e Ricardo Oliveira e “Voodoo” de Sandro Aguilar. Na Competição Internacional de curtas-metragens estão 4 curtas portuguesas: “Muito Além”, “Nenhum Nome”, “O Verão” e “Verónica”.

Para a secção Pulsar do Mundo foram seleccionados 2 filmes: “Ilha da Cova da Moura“, de Rui Simões e “Tarrafal: Memórias do Campo da Morte Lenta“, de Diana Andringa.

Depois existirá ainda Sessões Especiais com especial destaque para a antestreia do aguardado filme de Marco Martins “Como Desenhar um Círculo Perfeito“. Seguem-se “A Cidade dos Mortos” de Sérgio Tréfaut, “As Horas do Douro“, de Joana Pontes e António Barreto, e “Há Tourada na Aldeia, de Pedro Sena Nunes.

Manoel de Oliveira no Festival de Cannes 2010

Manoel de Oliveira estará presente no 63º Festival de Cannes, que se realiza entre os dias 12 e 23 de Maio de 2010.

Aos 101 anos, o realizador português está a finalizar a sua mais recente obra “O Estranho Caso de Angélica“, um velho projecto que Manoel tem desde os anos 50. O filme é rodado no região do Douro e conta com a participação de Pilar López de Ayala, Ricardo Trêpa e Filipe Vargas.

O Estranho Caso de Angélica” foi seleccionado para o Festival de Cannes na secção Un Certain Regard.

Página 1 de 212