Alice Filme | Filmes Portugueses

Alice

Alice, um filme de Marco Martins

YouTube Preview Image

Sinopse:
Passaram 193 dias desde que Alice foi vista pela última vez. Todos os dias Mário (Nuno Lopes) , o seu pai, sai de casa e repete o mesmo percurso que fez no dia em que Alice desapareceu. A obsessão de a encontrar leva-o a instalar uma série de câmaras de vídeo que registam o movimento das ruas. No meio de todos aqueles rostos, daquela multidão anónima, Mário procura uma pista, uma ajuda, um sinal… A dor brutal causada pela ausência de Alice transformou-o numa pessoa diferente mas essa procura obstinada e trágica, é talvez a única forma que ele tem para continuar a acreditar que um dia Alice vai aparecer.

Ficha Técnica:
Realização: Marco Martins
Argumento: Marco Martins
Produtor: Paulo Branco
Música: Bernardo Sassetti
Ano: 2005
Género: Drama
Duração: 102’

Elenco:
Nuno Lopes (Mário)
Beatriz Batarda (Luísa)
Miguel Guilherme
Ana Bustorff (Margarida)
Laura Soveral (Lurdes)
Gonçalo Waddington (Segurança do Aeroporto)
Carla Maciel (Mónica)
José Wallenstein (Detective)
Clara Andermatt
Ivo Canelas (Ricardo)
Teresa Faria (Mulher das Limpezas)
Carlos Santos (Segurança Ferroviário)

Prémios:
Festival de Cannes, França (2005) – Prémio Regards Jeunes – Melhor Filme
Festival de Cinema Luso-Brasileiro, Portugal (2005) – Prémio Revelação e Melhor Actor (Nuno Lopes)
Festival Internacional de Cinema de Mar del Plata, Argentina (2006) – Melhor Realização, Melhor Fotografia e Prémio FIPRESCI para Melhor Filme
Raindance Film Festival, Reino Unido (2006) – Melhor Primeira Obra
Festival Las Palmas, Espanha (2006) – Prémio de Realizador Revelação
Coimbra Caminhos do Cinema Português (2006) – Melhor Filme
Globo de Ouro, Portugal (2006) – Melhor Actor (Nuno Lopes) e Melhor Filme
Festival de Cinema de Países de Língua Portuguesa (2006) – Melhor Realizador, Melhor Montagem, Melhor Fotografia e Melhor Música
Festival dos Cinemas do Mediterrâneo, Portugal (2006) – Melhor Longa-Metragem

Nomeações:
Festival Internacional de Cinema de Mar del Plata, Argentina (2006) – Melhor filme
Globos de Ouro, Portugal (2006) – Melhor Actriz (Beatriz Batarda)
European Film Awards (2005) – Artista revelação (Marco Martins)
Ariel Awards, México (2007) – Melhor Filme Iberoamerican

Outros Festivais em que participou:
Danish Film Institute, Copenhaga (2005)
Haifa, Israel (2005)
Taipé Golden Horse, Taiwan (2005)
Liubliana, Eslovénia (2005)

Alice

Nuno Lopes no filme “Alice”, de Marco Martins

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Arquivado em: Filmes

Comentários (10)

Trackback URL | Comentários RSS Feed

  1. Filipa diz:

    Este foi O filme. O maior, o melhor até agora. Não era preciso a palavra, os actores eram tão bons que o silêncio era suficiente para passar a mensagem. os meus parabéns aos actores e ao argumentista.

  2. Obrigado Filipa pelo teu comentário!
    Sem dúvida que este filme está entre os melhores de Portugal. Se gostas-te assim tanto, fica atenta, porque em 2009 Marco Martins irá voltar com novo filme “How To Draw a Perfect Circle / Como Desenhar um Círculo Perfeito”. O filme “tem como pano de fundo a descoberta da sexualidade na adolescência”. :-)

  3. Paula diz:

    Foi o melhor filme que já vi até hoje , chorei tanto , tanto :'(
    É LINDÍSSIMO sem dúvida alguma !
    Parabéns :)

  4. […] How To Draw a Perfect Circle / Como Desenhar um Círculo Perfeito é a segunda longa-metragem de Marco Martins, o mesmo que realizou o filme Alice. […]

  5. André diz:

    O azul onipresente na obra, desde o pôster publicitário até o cenário da cidade, passando pelas roupas dos personagens, dá uma dica da melancolia presente no filme. Alice não cede para o sentimentalismo ou ao realismo fácil das novelas. As duas horas passam-se quase em silêncio (com exceção dos contínuos ruídos urbanos), levando o espectador a pensar no seu lugar neste mundo que é, por vezes, grande demais (ou pequeno demais?). Mas, sobretudo o filme nos mostra o cotidiano, ele existe! Há pessoas trabalhando, há pessoas rindo, há outras chorando, algumas estudando, sem fazer nada de excepcional e memorável. Nada do que a maioria faz vai ficar imortalizado em estátuas de mármore, mas mesmo que fique: quem verá essas estátuas? Turistas interessados apenas em fotografias? Talvez.

    Leia mais em http://euaraujo.wordpress.com/2010/09/06/alice/

  6. Boas André,
    Obrigado pelo seu comentário! Também já li o seu artigo ao filme… muito bom!!

    Cumprimentos,

  7. […] de Sintra», de Jorge Paixão da Costa (29.377 espectadores – 123 mil euros) 16 – «Alice», de Marco Martins (34.071 espectadores – 141 mil euros) 15 – «Fados», de Carlos […]

  8. Obrigado Edgar, sinta-se à vontade p/ deixar comentários no próprio blog p/ que engrandeça o debate.
    Também vou deixar uma outra sugestão de filme português (que em Portugal deve ser mais fácil de achar do que no Brasil xD)

    http://euaraujo.wordpress.com/2010/10/31/criancas-mutantes/
    http://euaraujo.wordpress.com/2010/07/06/portugal/

  9. VAN diz:

    belíssimo filme. a última cena, quando o pai vê uma criança, fica na dúvida e segue, nos deixa também na dúvida se é ou não é a pequena alice vestida de menino. lindo filme, nada falta nessa bela produção…

  10. Redgi diz:

    Onde é que eu posso ver o filme online?

Coloque um Comentário



Pode criar uma imagem para mostrar com o seu comentário Gravatar.