Categoria: Documentários

Quem Vai à Guerra

Quem Vai à Guerra, um filme de Marta Pessoa

“Quem Vai à Guerra” – Estreia Nacional no dia 16 de Junho de 2011

Sinopse:
Passados 50 anos desde o seu início, a guerra é, ainda hoje, um assunto delicado e hermético, apoiado por um discurso exclusivamente masculino, como se a guerra só aos ex-combatentes pertencesse e só a eles afectasse.
Quem Vai à Guerra é um filme de guerra de uma geração, contado por quem ficou à espera, por quem quis voluntariamente ir ao lado e por quem foi socorrer os soldados às frentes de batalha. Um discurso feminino sobre a guerra. 

Sem Companhia

Sem Companhia, um filme de João Trabulo

Sem Companhia”, venceu o prémio AIP/KODAK de Melhor Fotografia para Longa Metragem Portuguesa no Festival Internacional de Cinema Independente – IndieLisboa’10.

Sinopse:
Julgados e condenados por vários crimes, Ernesto e Gaspar cumprem pena numa prisão de alta segurança no norte de Portugal. Sem Companhia é um filme sobre a juventude perdida de Ernesto e Gaspar e da longa caminhada que os espera quando saírem da prisão.

Futebol de Causas

Futebol de Causas, um filme de Ricardo Antunes Martins

Sinopse:
O regime ditatorial vigente em Portugal, estendeu-se durante grande parte do século XX. Coimbra, como grande pólo universitário, viveu momentos de grande tensão e inconformismo, nos quais o seu movimento académico de grande mobilização e agitação, acabaram por desencadear e espoletar socialmente o espírito da necessidade colectiva de fazer cair o regime.
Um dos principais meios de divulgação e propaganda dos estudantes e dos ideais revolucionários e reivindicativos académicos residiu na sua equipa de futebol, a Associação Académica de Coimbra, como forma de fazer chegar a mensagem e consciencializar o maior número de pessoas.

48

48, um filme de Susana de Sousa Dias

“48” – Estreou no passado dia 21 de Abril de 2011

Sinopse:
O que pode uma fotografia de um rosto revelar sobre um sistema político?
O que pode uma imagem tirada há mais de 35 anos dizer sobre a nossa actualidade?
Partindo de um núcleo de fotografias de cadastro de prisioneiros políticos da ditadura portuguesa (1926-1974), 48 procura mostrar os mecanismos através dos quais um sistema autoritário se tentou auto-perpetuar durante 48 anos.
Depois de Natureza Morta – Visages d’une Dictature (filme galardoado a nível internacional e exibido em festivais e mostras em cinco continentes), Susana de Sousa Dias volta a centrar-se na época do Estado Novo, utilizando um dispositivo cinematográfico inovador.
Numa altura em que a temática da tortura atinge uma nova actualidade a nível mundial, 48 leva-nos a reflectir sobre o legado português nesta matéria e sobre as suas consequências nos dias de hoje.

A Cidade dos Mortos

A Cidade dos Mortos, um filme de Sérgio Trefaut

“A Cidade dos Mortos” – Estreou no passado dia 14 de Abril de 2011

Sinopse:
A Cidade dos Mortos, no Cairo, é a maior necrópole do mundo. Um milhão de pessoas vivem dentro do cemitério – em casas tumulares ou nos edifícios que cresceram em redor. Dentro do cemitério há de tudo: padarias, cafés, escolas para as crianças, teatros de fantoches… A Cidade dos Mortos estende-se por mais de dez quilómetros ao longo de uma auto-estrada, mas não deixa de ser uma aldeia, com mães à caça de um bom partido para as filhas, rapazes a correr atrás das raparigas, disputas entre vizinhos.
Preparado e rodado ao longo de cinco anos (2004-2009), este filme procura dar a ver a alma invisível do cemitério. 

PARTO

PARTO, um filme de António Borges Correia

O documentário “PARTO” faz parte da programação do PANORAMA, será exibido no dia 5 de Abril ás 19h, na sala 3 do Cinema São Jorge.

Sinopse:
Telemóveis, internet, TV cabo, GPS, redes sociais, vivemos em pleno a era da comunicação que, em poucos anos, mudou radicalmente a fisionomia do nosso dia a dia.
Mas as montanhas continuam no seu lugar, com os rios e ribeiros a correr, obstinadamente, para o mar. E como as pedras, a água, as arvores, também há homens que se mantém irredutíveis nos lugares mais inóspitos, nos vales mais profundos e isolados. Homens destes só mudarão com a morte.
Num vale remoto da serra da Peneda há um homem que… mudou. Partiu. É preciso ir buscá-lo para lhe dar o funeral. O agente funerário Olegário, acompanhado por Raul e Carlos, montam a urna numa pick-up (não há outra forma de chegar ao destino) e seguem serra acima. Vai ser um serviço para uma longa jornada. 

Complexo, Universo Paralelo

Complexo – Universo Paralelo, um filme de Mário Patrocínio

“Complexo – Universo Paralelo” – Estreou no passado dia 13 de Janeiro de 2011

Sinopse:
Documentário sobre o dia-a-dia no maior aglomerado de favelas do Rio de Janeiro. Este é o resultado de 3 anos de vida no Complexo do Alemão, a vida de gente normal dentro de uma realidade quase desconhecida.

José e Pilar

José e Pilar, um filme de Miguel Gonçalves Mendes

“José e Pilar” – Estreou no passado dia 18 de Novembro de 2010

Sinopse:
A Viagem do Elefante, o livro em que Saramago narra as aventuras e desventuras de um paquiderme transportado desde a corte de D. João III à do austríaco Arquiduque Maximiliano, é o ponto de partida para José e Pilar, filme de Miguel Gonçalves Mendes que retrata a relação entre José Saramago e Pilar del Río.
Mostra do dia-a-dia do casal em Lanzarote e Lisboa, na sua casa e em viagens de trabalho por todo o mundo, José e Pilar é um retrato surpreendente de um autor durante o seu processo de criação e da relação de um casal empenhado em mudar o mundo — ou, pelo menos, em torná-lo melhor.
José e Pilar revela um Saramago desconhecido, desfaz ideias feitas e prova que génio e simplicidade são compatíveis. José e Pilar é um olhar sobre a vida de um dos grandes criadores do século XX e a demonstração de que, como diz Saramago, “tudo pode ser contado de outra maneira”.

Página 3 de 6123456