O Estranho Caso de Angélica

O Estranho Caso de Angélica, um filme de Manoel de Oliveira

O mais recente filme de Manoel de Oliveira, “O Estranho Caso de Angélica“, foi eleito o 8º melhor filme de 2010 para a revista norte-americana “The New Yorker”.

Sinopse:
Uma noite, Isaac (Ricardo Trêpa), jovem fotógrafo, hóspede da pensão de Dona Rosa na Régua, é chamado de urgência por uma família rica para tirar o último retrato da filha da mesma, Angélica (Pilar López de Ayala), uma jovem que morreu logo após o casamento. Na casa em luto, Isaac descobre Angélica e fica siderado pela sua beleza. Quando coloca o olho na objectiva da sua máquina fotográfica, a jovem parece retomar vida, apenas para ele. Isaac fica instantaneamente apaixonado por ela. A partir daí, Angélica atormentá-lo-á noite e dia, até ao esgotamento.

Ficha Técnica:
Realização: Manoel de Oliveira
Argumento: Manoel de Oliveira
Produtor: François D’Artemare e Maria João Mayer
Ano: 201o
Género: Drama
Duração: 97’

Elenco:

Pilar López de Ayala (Angélica)
Leonor Silveira (Mãe)
Ricardo Trêpa (Isaac)
Filipe Vargas (Marido)
Ana Maria Magalhães (Clementina)
Luís Miguel Cintra (Engenheiro)
Isabel Ruth (Doméstica)
Ricardo Aibéo
Paulo Matos (Homem da Gabardine)
Adelaide Teixeira (Justina)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Arquivado em: Filmes

Comentários (3)

Trackback URL | Comentários RSS Feed

  1. […] melhores filmes do ano, feita pela revista New Yorker, consta 4 filmes portugueses: em 8º “O estranho caso de Angélica“, de Manoel de Oliveira, em 10º “Aquele querido mês de Agosto“, de Miguel […]

  2. […] em estreia mundial. O centenário não para e já está a preparar o seu próximo filme “O Estranho Caso de Angélica”, que pretende apresentar no Festival de […]

  3. juliana diz:

    Uau. Adorei o teu blog. Vai já para os favoritos. Eu também comecei um há pouco tempo. http://www.cinemofilia.blogspot.com
    Passa por lá, se quiseres.
    Continua o bom trabalho.

Coloque um Comentário



Pode criar uma imagem para mostrar com o seu comentário Gravatar.