O Pai Tirano

O Pai Tirano, um filme de António Lopes Ribeiro

Sinopse:
A tempestuosa paixão de um jovem amador dramático, Francisco Mega (Ribeirinho), caixeiro dos Grandes Armazens Grandela, por uma simpática empregada da Perfumaria da Moda, Tatão (Leonor Maia), cinéfila incondicional assediada por Artur de Castro (Arthur Duarte), um cínico sedutor.

Ficha Técnica:
Realização: António Lopes Ribeiro
Argumento: António Lopes Ribeiro, Francisco Ribeiro e Vasco Santana
Produtor: António Lopes Ribeiro
Ano: 1941
Género: Comédia
Duração: 118’

Elenco:
Vasco Santana (José Santana)
Francisco Ribeiro– Ribeirinho (Francisco Mega)
Leonor Maia (Tatão)
Graça Maria (Gracinha)
Teresa Gomes (Teresa),
Luísa Durão (D. Cândida)
Laura Alves (Laurinha)
Nelly Esteves (Júlia)
Idalina de Oliveira (Idalina)
Arthur Duarte (Artur de Castro)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Arquivado em: Clássicos Cinema PortuguêsFilmes

Comentários (1)

Trackback URL | Comentários RSS Feed

  1. Miguel Catarino diz:

    O MELHOR FILME PORTUGUÊS DE SEMPRE! A seguir à “Canção de Lisboa”, e seguido de “Camões”, “Capas Negras”, “Aniki Bobó”, “A Menina da Rádio” e “O Leão da Estrela”, este é o melhor filme da era dourada dos filmes portugueses, e o melhor filme nacional de sempre, na minha opinião. Foi o único que conseguiu superar os seu anteriores e os seguintes.

Coloque um Comentário



Pode criar uma imagem para mostrar com o seu comentário Gravatar.