O Último Condenado à Morte

O Último Condenado à Morte, um filme de Francisco Manso

“O Último Condenado à Morte” – Estreia Nacional dia 28 de Maio de 2009

Sinopse:
O filme vai percorrer a história do protagonista num dos períodos mais conturbados da história portuguesa – a primeira metade do século XIX. A guerra civil, entre absolutistas e liberais e as lutas subsequentes explicam o percurso atribulado de Matos Lobo (Ivo Canelas). A família, conservadora e miguelista, sofre as consequências da derrota. Os conflitos com o pai, o seminário e o seu temperamento romântico exacerbado moldam-lhe a psique. Mas é a paixão inconclusiva pela bela Adelaide (Maria João Bastos) que despoleta a tragédia, mais ainda quando ela ostenta um comportamento liberal, ao arrepio dos costumes lusos. Manter-se-á, até ao fim, a hipótese de Matos Lobo estar inocente.

Ficha Técnica:
Realização: Francisco Manso
Argumento: António Torrado
Produtor: Ana Costa
Ano: 2009
Género: Histórico, Drama
Duração: 95’

Elenco:
Maria João Bastos (Adelaide)
Nicolau Breyner (Soares)
João Cabral (Padre Silva)
Ivo Canelas (Francisco Matos Lobo)
António Fonseca
Albano Jerónimo
João Lagarto
Paulo Semedo Silva
Ângelo Torres

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Arquivado em: EstreiasFilmes

Comentários (18)

Trackback URL | Comentários RSS Feed

  1. Luis Ferreira (antoni) diz:

    Ora ai está !!! os Filmes nacionais cada vez estão melhores, isto em quantidade e qualidade.

    Parece ser mais um bom filme.

    Um abraço antoni

  2. Boas Luís,

    Penso que o filme tem um bom argumento… a ver vamos o resultado final. Tem também, para mim, um dos melhores actores da actualidade, o Ivo Canelas.

    Atenção, a estreia é já amanhã.

    Um abraço.

  3. joao mendes diz:

    Excelente elenco,excelente história…
    Adorava ver esse filme…
    Cinema Português cada vez melhor.

  4. António Venâncio diz:

    Precisamos cada vez mais de muitos e bons filmes portugueses.
    Estou aguardando a estreia deste, que me parece estar na continuação do bom cinema portugues que se tem feito nos ultimos tempos.
    É disto que precisamos

  5. Tiago Duarte diz:

    Um filme que parece ser muito bom à primeira vista, um bom elenco. Quando se vê o filme é… muito mau. Falha em tudo e não tem nada por onde se lhe pegue

  6. Sofia diz:

    ola! sinceramente ainda nao vi o filme, o que é uma pena ja que foi gravado na minha terrinha lol. e realmente ja ouvi dizer que nao se precebe muito bem mas quando estreou em castelo de vide falava-se numa serie onde a historia seria mais bem contada. bem, ficamos à espera…

  7. Gustavo Gonçalves diz:

    Ainda não tive oportunidade de ver o filme, mas para além do argumento e dos actores, já referidos, ainda lembrar que Francisco Manso realizou entre outros, “O Testamento do Senhor Napumoceno”, um filme que, pelo menos, atesta as potencialidades imensas que o cinema português tem de explorar cinematograficamente a relação do nosso país com as ex colónias.

  8. miguel fernandes diz:

    boa gostei imenso ,mais uma vez se prova que Portugal tem bons autores e bons protagonistas. um abraço a todo o pessoal que se dedicou a esta realização. Miguel (forssado)

  9. ines diz:

    oi ainda não pude ver este filme , foi gravado em algumas cenas na minha terra , fiz parte da figuração e sinceramente parecia um bom filme, vamos lá ver como esta o produto final xD

  10. Tiago Duarte diz:

    Fui ver o último condenado à morte, esperava bastante, pois acompanhei o filme desde do seu inicio de produção. As expectativas saíram completamente furadas. Uma realização fraca, com cenas sempre demasiado curtas excepção às cenas em que se vê “maminhas”, uma história com imenso potencial, uma época histórica marcante, castelo de vide era um local espectacular para se produzir este filme, no entanto todas as cenas todas apresentam um sentido de claustrofobia brutal, não existe movimentos de câmara, estas fixam apenas duas personagens de cada vez.

  11. Tiago Duarte diz:

    Não percebo como é que um filme que está 3 anos em pós-produção chega às salas de cinema com uma história tão mal contada em que é praticamente impossível acompanhar os acontecimentos em ordem. Apesar de ser um filme de época e ter um guarda-roupa e uma vila de castelo de vide impecáveis, não há nada que nos indique o confronto em grande escala que existia no país, a excepção foi uma perseguição com contexto completamente falhado. As cenas sucedem-se umas às outras sem encadeamento, de um momento de comédia passamos directamente para um momento de drama sem um corte, sem nada, estamos a ver umas personagens num determinado tempo e passamos directamente para outra. Não percebemos o sentido da maioria das personagens, só adelaide e o próprio Matos Lobo é que acabam por ter um motivo para aparecer e este é completamente batido, toda a história foi vista e revista em outras obras.

  12. Tiago Duarte diz:

    Custa-me que um filme de tão altos valores monetários e com tantos apoios e com uma história com potencial, seja apresentada neste estado. Existem filmes portugueses, com orçamento extremamente limitado que são muito, muito superiores. Este não vale a pena. Francisco Manso no cinema, nunca mais verei. Será um enorme prejuízo este filme e fico com pena das gentes de Castelo de Vide que apostaram nesta produção, ajudaram muito e foram maltratados num filme destes.

  13. Tiago Duarte diz:

    Uma última nota para os actores. Estes deram o único brilho que este filme possui. Muito bons actores, parecem estar completamente abandonados no filme. Ivo Canelas é demasiado grande para estar num filme destes.
    Um pedido às actrizes, comecem a contestar a vontade dos realizadores em vos pôr de peito à mostra, é prática recorrente no cinema português e uma das estratégias de marketing mais falsas que pode haver. Não vai ser isso que vai melhorar a cinema português, as “maminhas” podem atrair gente ao cinema, mas não dará valor ao filme. A Maria João Bastos é uma excelente e linda actriz que em duas produções seguidas apresenta rigorosamente o mesmo papel, Adelaide e em Equador. Merece mais.
    Apoiem realizadores com talento, e que os fundos sejam destinados a estes, não a realizadores sem talento para produzir algo de qualidade, como foi este caso.

    Fiquei muito triste com o que foi apresentado neste filme

  14. Rui diz:

    eu fiz de figurante neste film.em castelo de vide. um abraço para a equia que foi impecavel e uma organizaçao espectacular… vejam o film. eu tou la o film e bom. nao desfazendo de ninguem e obvio.

  15. joao diz:

    Pessoal alguem sabe onde posso tirar este filme?

  16. Phounder diz:

    DOWNLOAD DO FILME: O Último Condenado à Morte

    Download do filme O Último Condenado à Morte

    O ficheiro tem 694.77MB.

  17. ml diz:

    este filme foi gravado em castelo de vide conheço todas as pessoas que aparecem no filme lol

Coloque um Comentário



Pode criar uma imagem para mostrar com o seu comentário Gravatar.