Body Rice

Body Rice, um filme de Hugo Vieira da Silva

https://www.youtube.com/watch?v=www.youtube.com/watch?v=cKdDEowSpOw

Sinopse:
Desde 1980 que instituições Alemãs enviam adolescentes para o sul de Portugal ao abrigo de projectos experimentais de reeducação social. É assim que Katrin (Sylta Fee Wegmann) chega ao Alentejo. Ela vai estabelecer uma relação singular com o ambiente envolvente, uma situação agravada pela dureza da paisagem e o vazio de uma região socialmente desertificada.
Katrin irá formar com Júlia (Alice Dwyer) e Pedro (Luís Guerra) um refúgio numa terra de ninguém – um deserto físico e mental.

Inferno

Inferno, um filme de Joaquim Leitão

Sinopse:
Dez homens de meia-idade, que combateram lado a lado nos Rangers, Angola, na fase mais violenta da guerra. Dez homens que estão ligados, para o bem e o mal por, esse passado comum, e desde essa altura, se reúnem uma vez por ano, num restaurante nos confins do Alentejo, que pertence a um deles. Um sitio onde estão á vontade para reviver esses tempos, num jantar que se prolonga pela noite dentro, mas, desta vez, a presença de Nina, uma prostituta, que vive numa pensão em frente ao restaurante, e uma caçada que descamba em tiroteio, serão o rastilho para uma noite louca e violenta, onde acabarão por ser confrontados com uma ultima missão que despertará instintos e traumas do passado.

“Aquele querido mês de Agosto”, candidato de Portugal ao Óscar de Melhor Filme Estrangeiro

A segunda longa-metragem de Miguel Gomes “Aquele querido mês de Agosto”, foi seleccionado para ser o candidato de Portugal a uma nomeação ao Óscar de Melhor Filme Estrangeiro.

O filme foi seleccionado entre todas as longas-metragens nacionais estreadas entre 1 de Outubro de 2007 e 30 de Setembro de 2008, onde podíamos encontrar: “Fados” (Carlos Saura), “O Julgamento” (Leonel Vieira), “A Outra Margem” (Luís Filipe Rocha), “Call Girl” (António Pedro Vasconcelos), “The Lovebirds” (Bruno de Almeida), “Goodnight Irene” (Paolo Marinou-Blanco), “Corrupção” (João Botelho), “Cristóvão Colombo – O Enigma” (Manoel de Oliveira), “Floripes” (Miguel Gonçalves Mendes), “Daqui P’rá Frente” (Catarina Ruivo), “Lobos” (José Nascimento), “A Ilha dos Escravos” (Francisco Manso), e “Terra Sonâmbula” (Teresa Prata).

Quaresma

Quaresma, um filme de José Álvaro Morais

Sinopse:
David (Filipe Cary) é casado, tem uma filha pequena, e está a poucos dias de partir para o estrangeiro com a família.
Mas com a morte do avô, ele tem ainda que regressar à terra, e ao seio de uma família com quem há muito não convivia.
E uma viagem que era para durar o tempo de um funeral, acaba por transformar-se numa estadia de vários dias.
Porque aí David conhece a mulher (Beatriz Batarda) do seu primo, e vai-se deixando enredar no seu sortilégio de mulher perturbada mas encantadora…

Ficha Técnica:

“A Corte do Norte”, de João Botelho, foi seleccionado para o New York Film Festival

O filme “A Corte do Norte”, do realizador João Botelho, foi seleccionado para a 46ª edição do New York Film Festival, que decorre entre 26 de Setembro e 12 de Outubro.

Baseado no romance homónimo de Agustina Bessa-Luís, “A Corte do Norte” conta a história de cinco gerações de mulheres e tem como figura central Emília de Sousa, inspirada na actriz Emília das Neves, a primeira vedeta feminina da representação dramática em Portugal.

Ana Moreira é a protagonista do filme, interpretando sete personagens diferentes em épocas distintas, entre 1860 e 1960.
Integram igualmente o elenco do filme os actores Ricardo Aibéo, Rogério Samora, Laura Soveral, João Ricardo, Custódia Galego, Rita Blanco, Margarida Vila-Nova e Virgílio Castelo.

A estreia do filme em Portugal está prevista para a primeira quinzena de Novembro.

Os Mutantes

Os Mutantes, um filme de Teresa Villaverde

Sinopse:
Andreia (Ana Moreira), Pedro (Alexandre Pinto) e Ricardo (Nelson Varela) não aceitam as coisas como elas são, não se encaixam em lado nenhum. Nunca se rendem, estão sempre à procura de alguma coisa. Têm dentro deles uma força invisível que se espalha por todo o lado. Alguma coisa dentro deles está sempre prestes a explodir.
É como um energia selvagem, um desejo de mudar as coisas, de viver de uma forma diferente. Não sabem muito bem o que querem, mas há sempre alguma coisa que os incomoda. Vivem com a necessidade constante de vertigem, de deslocação, de movimento. Recusam-se a aceitar o lugar que lhes foi imposto mesmo antes de serem capazes de escolher fosse o que fosse. Não aceitam esse lugar e é por isso que não o ocupam. Mas não têm nenhum outro.
São sobreviventes. São os mutantes portugueses, mas também existem mutantes em todos os lugares. Talvez o mundo preferisse que eles não existissem, mas eles existem.
Ao longo de todo o filme, eles sonham, choram, riem, têm filhos, morrem, fogem.

Ficha Técnica:

Seis Filmes Portugueses em destaque no Festival de Hamburgo

O Hamburg Filmfest, que começou no dia 25 de Setembro, dedica uma secção ao Cinema Português desde os anos 60 até à actualidade, intitulada “Portugal DeLuxe”, com o filme “Os Verdes Anos” de Paulo Rocha a iniciar a ciclo.

Seguem-se, dia 27 de Setembro, “Cerromaior”, de Luís Filipe Rocha, a 28 de Setembro “Um Adeus Português”, de João Botelho, a 29 de Setembro “A Costa dos Murmúrios“, de Margarida Cardoso, a 30 de Setembro “A Idade Maior”, de Teresa Villaverde, e a encerrar o ciclo, dia 01 de Outubro, “Capitães de Abril”, de Maria de Medeiros.

Julgamento

Julgamento, um filme de Leonel Vieira

Sinopse:
Jaime Ferreira (Júlio César), um professor universitário alcoólico e atormentado, vê-se um dia confrontado com o seu maior sonho e o seu pior pesadelo: encontrar o inspector da PIDE que, durante a ditadura de Salazar, o prendeu, torturou e matou Marcelino, um dos seus camaradas. É num julgamento em que a sua filha Catarina (Fernanda Serrano) é advogada de defesa, que Jaime reconhece no arguido o homem que durante todos estes anos assombrou as suas memórias. Confrontado com este facto inesperado e perturbador, partilha a sua descoberta com Joana (Alexandra Lencastre), a filha de Marcelino, com quem mantém uma relação algo tumultuosa, e com dois amigos dos tempos da luta antifascista, Miguel (José Eduardo) e Henrique (Henrique Viana). A revelação desperta sentimentos confusos em todos, mas é Jaime que, num momento de impulso irreflectido, embarca num caminho sem retorno: rapta o ex-PIDE e leva-o para a sua casa de campo, um lugar recôndito e aprazível que, pouco a pouco, se transforma numa arena onde as emoções mais intensas andam à solta…

FichaTécnica:

Página 57 de 62« Primeira...54555657585960...Última »