Vou Para Casa

Vou Para Casa, um filme de Manoel de Oliveira

Sinopse:
Gilbert Valence (Michel Piccoli) é um actor de teatro, e o seu talento e a sua carreira deram-lhe os papéis mais importantes que um actor pode desejar. Uma noite, no fim de uma representação, a tragédia irrompe na sua vida; o seu agente e velho amigo, George (Antoine Chappey), diz-lhe que a sua mulher, a filha e o genro acabaram de falecer num acidente de viação.
O tempo passa, a vida volta à normalidade. Gilbert Valence partilha agora o seu tempo entre o seu neto, que adora, e o teatro.
Algum tempo mais tarde, o seu agente propõe-lhe um papel de protagonista num telefilme com os ingredientes em moda: droga, sexo e violência. E ele zanga-se: não teve a carreira que teve para agora aceitar comprometer-se num trabalho que lhe repugna totalmente, sob o pretexto que ganhará muito dinheiro.
Mas no dia em que um realizador americano lhe propõe fazer Ulisses, uma adaptação de Joyce, ele aceita com entusiasmo. No estúdio, com a iluminação e o décor instalados, o realizador sugere um ensaio: Gilbert Valence tem algumas hesitações, algumas falhas de memória, mas isso não é muito grave: retomarão no dia seguinte. Mas no dia seguinte, em plena rodagem, o velho actor sente o mundo escapar-se-lhe, e não consegue enfrentar a realidade. O texto foge-lhe. E ele pára e diz muito calmamente:
Vou para casa…

Ficha Técnica:
Realização: Manoel de Oliveira
Argumento: Manoel de Oliveira
Produtor: Paulo Branco
Ano: 2001
Género: Comédia, Drama
Duração: 90’

Elenco:
Michel Piccoli (Gilbert Valence)
Catherine Deneuve (Marguerite)
John Malkovich (John Crawford, O Realizador)
Antoine Chappey (George)
Leonor Baldaque (Sylvia)
Leonor Silveira (Marie)
Ricardo Trêpa (O Guarda)
Jean-Michel Arnold (O Médico)
Adrien de Van (Ferdinand)
Sylvie Testud (Ariel)
Isabel Ruth (Leiteira)
Andrew Wale (Stephen)
Robert Dauney (Haines)

Prémios:
São Paulo International Film Festival, Brasil (2001) – Prémio da Crítica
Festival de Munique, Alemanha (2001) – Prémio CineMerit
Globos de Ouro, Portugal (2002) – Globo de Ouro
Haifa International Film Festival, Israel (2002) – Prémio Âncora D’Ouro

Nomeações:
Cannes Film Festival, França (2001) – Palma de Ouro
European Film Awards, França (2001) – Melhor Actor (Michel Piccoli)
Festival de Toronto, Canada (2001) – Secção Masters of the Cinema
Montréal – “Nouveau Cinéma, Nouveaux Media” (2001) – Selecção Oficial

Outros Festivais em que participou:
Festival de Nova Iorque, USA (2001)
Festival de Londres, Inglaterra (2001)
Festival de Vancover, Canada (2001)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Arquivado em: Filmes

Comentários (1)

Trackback URL | Comentários RSS Feed

  1. Cine Portugués Contemporáneo en la Cinemateca 23 y 30 abril | Correo Cultural diz:

    […] de José Fonseca e Costa; Capitanes de Abril (Capitães de Abril, 2000) de María de Medeiros; Vuelvo a casa (Vou para casa, 2001) de Manoel de Oliveira; El delfín (O Delfim, 2002) de Fernando Lopes; Va y […]

Coloque um Comentário



Pode criar uma imagem para mostrar com o seu comentário Gravatar.